Como se livrar da depressão, do cansaço, estresse e ansiedade

Diariamente, ouvimos estas palavras saídas da boca de pessoas das mais diferentes atividades sociais e profissionais. Desencadeados por circunstâncias adversas e agravadas pelo sedentarismo, estes sintomas podem ser influenciados também por nossa alimentação.

Uma alimentação sem planejamento, através da qual procuramos saciar apenas o paladar e o prazer imediato, desfrutando de alimentos prontos e de baixo valor nutricional que alteram a produção de neurotransmissores (mensageiros químicos do cérebro) e diminuem a nossa vontade de agir.

Para atingir um completo estado de saúde, que, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), “é um estado de completo bem-estar físico e mental e não apenas a ausência de doenças”, é necessário equilibrar os alimentos de modo a atender às demandas do corpo e do cérebro.

DEPRESSÃO e CANSAÇO:

O cérebro utiliza apenas a glicose (um tipo de carboidrato) como fonte de energia, portanto, uma alimentação restrita a carboidratos, como a dieta do Dr. Atkins ou a da proteína, pode desencadear sensações imediatas de cansaço físico e mental, dificuldade de concentração e mau humor.

Estes sintomas ocorrem graças a uma diminuição nos níveis de serotonina no organismo. A serotonina é um neurotransmissor que transmite as sensações de bem-estar e a glicose, além de fonte energética, é também o substrato para a produção desta poderosa fonte de alegria. Fontes concentradas de glicose, como os chocolates e outros tipos de doces, trazem conforto, alegria e bem-estar imediatos.

Infelizmente, este bem-estar é temporário e o efeito “rebote” é, no mínimo, desestabilizador. Para manter o cérebro funcionando adequadamente, a taxa de açúcar no sangue (glicemia) deve permanecer constante, evitando-se a falta e os excessos desse nutriente.

Este estado pode ser obtido através do consumo moderado de carboidratos integrais como pães integrais, arroz integral, cereais (granola, muslix, aveia, trigo) e frutas frescas. O consumo excessivo destes alimentos pode promover aumento de peso e elevação dos triglicerídeos no sangue.

Alimentos específicos:

Chocolate: melhora imediata do humor, com possível efeito rebote.

Banana, espinafre, alho, maçã, laranja, peixes, mamão, batata, cará, inhame, mandioca, cereais, massas e pães integrais: sensação prolongada de bem-estar e disposição física.

ESTRESSE

Agravado pela falta de serotonina, a alimentação é uma grande aliada no seu controle e combate. O ferro, presente nas carnes, especialmente nas vermelhas, facilita o transporte de oxigênio para todas as células do corpo.

:: A vitamina C (das frutas cítricas e do pimentão) e o selênio (da castanha-do-pará): são antioxidantes.

:: Leite e derivados: fontes de triptofano (precursor da serotonina) são excelentes relaxantes para antes de dormir.

ANSIEDADE

Eis alguns alimentos que podem agravar a situação: café, chocolate, chá preto, chá mate, refrigerantes (tipo cola ou guaraná), guaraná em pó.

Para combater a ansiedade, aposte em fazer refeições em horários regulares e em quantidades moderadas. A maçã e o maracujá são excelentes opções de alimentos.

SUGESTÕES PARA VIVER BEM:

I
1 pote de iogurte desnatado
4 C sopa de granola
1 maçã ou 1 pêra

II
1 copo de leite desnatado liquidificado com 1 fatia média de mamão formosa.
1 fatia de pão integral trigo e linho com requeijão light

III
1 copo de suco de laranja com cenoura
1 fatia de pão integral de aveia com 1 C sopa de queijo tipo cottage

Tags: No tags

2 Responses

Leave a Comment